Mais do que apreciar um evento social, ir a um concerto é presenciar o culminar de horas de ensaio de banda. Ouvir com os nossos próprios ouvidos, músicas que não nos cansamos de escutar e sentir a música. Alguns choram, outros ficam-se apenas pela “pele de galinha”.

À semelhança do ano passado, 2018 está recheado de concertos, que têm tudo para ser memoráveis. A oferta é variada e o orçamento é limitado, por isso vou enumerar um top dos espetáculos ao vivo, dos quais considero imperdíveis.

1) Kiss no Estádio Municipal de Oeiras

Parece mentira mas o concerto marcado no Estádio Municipal de Oeiras é apenas o segundo concerto em terras portuguesas. Mais vale tarde que nunca. Como bónus, têm os Megadeth, um dos Big Four do Thrash Metal americano, a abrir as hostilidades enquanto banda de suporte.

Em 2018, faz 35 anos da única atuação dos Kiss. Aconteceu no extinto Pavilhão Dramático de Cascais e é histórico, pois foi o primeiro concerto de sempre por parte dos norte-americanos, sem a maquilhagem. (sim. Nos anos 1980, os Kiss fizeram carreira com este trunfo).

Dia 10 de julho, os alicerces do Estádio Municipal vão ser postos à prova para receber os gigantes do Hard Rock. 45 anos de carreira num concerto que tem tudo para marcar 2018.

2) Roger Waters no Altice Arena

A aclamada “Us and Them Tour” passa pela maior sala de espetáculos do país em maio. Roger Waters, eterno baixista dos Pink Floyd, apresenta os maiores êxitos da sua vasta carreira.

Com um novo álbum de estúdio na bagagem (considerado um dos álbuns obrigatórios de 2017), Waters brinda ao seu público atuações electrizantes com uma componente visual que consegue impressionar o mais céptico.

O primeiro concerto já se encontra esgotado, mas o segundo ainda resta alguns bilhetes. Se puderem escolher só um concerto da lista, façam um favor a vocês mesmos e garantam presença neste espetáculo. Acreditem no que vos digo: será um dos melhores que alguma vez presenciarão.

3) Ozzy Osbourne no Altice Arena

Tio Ozzy: Espero bem que 2018 será o ano em que pisarás pela primeira vez um palco português (se quiserem ler o historial desta “saga”, sugiro que clickem aqui).

Ozzy Osbourne. apresenta-se, pela primeira vez, no Altice Arena no dia 2 de julho. «Paranoid», «War Pigs», «Crazy Train», «No More Tears», «Bark at the Moon», podia continuar, porque o icónico frontman tem alguns dos mais reconhecidos temas deste género musical no seu repertório.

Fãs do Heavy Metal rejubilaram-se com esta notícia. Como meter uma cereja no topo de bolo? Judas Priest é a banda de suporte. Melhor que isto? Sinceramente não sei se há…

4) Jamiroquai no Meo Marés Vivas

“Ó João… Estes gajos já tiveram cá no ano passado” E então? Os Jamiroquai são talvez uma das melhores bandas, que funde o funk e o pop numa combinação altamente dançável.

«Space Cowboy», «Love Foolsophy», «Deeper Underground», «Virtual Insanity» são todos clássicos que merecem ser ouvidos ao vivo. Para além dos clássicos, todos os elementos que compõem este grupo são músicos soberbos. Só por aí vale o preço do ingresso.

5) Bjork no Vodafone Paredes de Coura

Imprevísivel, mágica e surpreendente. A cantora islandesa é, há já algum tempo, uma artista fora de série. A música que faz é toda ela um reflexo da sua personalidade. O facto de já não pisar um palco português há 10 anos, torna Bjork como um cabeça de cartaz, bastante “apetecível” no Vodafone Paredes de Coura.

Há uma geração que ainda nunca presenciou um concerto desta artista e, por isso, será no recinto do festival minhoto que poderá ter oportunidade de presenciar uma atuação desta “rainha” da música alternativa.

É conhecido o poder de Coura no que diz respeito a concertos memoráveis. Só saberemos o que vai acontecer em agosto deste ano.

Texto: João Pardal